terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Eu queria matar a presidenta: depoimentos da guerra civil brasileira em ...



Não aguento gente falando que esse povo é vagabundo..é muita falta de coração, sei lá..
Não tem como descrever a atrocidade que é tudo isso, dói na alma ...

"Besta é Tu" - Novos Baianos - Acabou Chorare (1972)



Besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu.
Não viver nesse mundo, se não há outro mundo.
(Por que não viver?)
Não viver nesse mundo.
(Porque não viver?)
Se não há outro mundo.
(Por que não viver?)
Não viver outro mundo.
Besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu.
Não viver nesse mundo, se não há outro mundo.
(Por que não viver?)
Não viver nesse mundo.
(Porque não viver?)
Se não há outro mundo.
(Por que não viver?)
Não viver outro mundo.
E pra ter outro mundo, é preci-necessário viver. Viver contanto em qualquer coisa.
Olha só, olha o sol. O maraca domingo. O perigo na rua.
O brinquedo menino. A morena do Rio, pela morena eu passo o ano olhando o Rio.
Eu não posso com um simples requebro. Eu me passo, me quebro, entrego o ouro.
Mas isso é só porque ela se derrete toda só porque eu sou baiano. Mas isso é só porque ela se derrete toda só porque eu sou baiano.
Besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu, besta é tu...

Bancos...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Mais sobre Pinheirinho..o que vem depois do interesse?Sofrimento..


Notícias do Pinheirinho / por Mário Medina

Hoje levantei às 5:30 da manhã,apesar de ter dormido pouco,pra participar da retirada das famílias do Pinheirinho que estavam abrigadas na Igreja Nossa Senhora do perpétuo socorro.Com o perdão do trocadilho,o socorro lá passou longe de ser perpétuo...

O padre,alegando precisar do templo de volta,convidou os sem-teto a se retirarem.Eu conversei com o padre,por sinal,muito gentil e educado,e ele argumentou que o lugar não era adequado para a permanência ads famílias.De fato,ele não deixa de ter razão,afinal o pessoal dormia em bancos de madeira e tomava banho na torneira do banheiro;mas o fato é que eles sairam de lá para um lugar pior,a saber,um pequeno ginásio que a direção do movimento conseguiu barganhar com a prefeitura,desde que os sem teto tivessem sua autonomia preservada,coisa que não aconteceu.

Tão logo chegaram ao novo abrigo,depois de uma longa e estafante caminhada debaixo de um sol fudido,os moradores se depararam com a polícia,que dificultou ao máximo a entrada das pessoas e permanece lá,ao contrário do que fora combinado com o advogado dos ex moradores do Pinheirinho.
Por ora é isso...

Pinheirinho, como se bastasse o de borracha..esse:

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Com Alckmin, povão tem que se ferrar - a vergonha da educação



Por isso que quase 20 anos de governo Tucano acarretam no que vivemos hoje...
O pior que tem gente que cai no discurso mal feito deles!!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

We are not alone in the Universe- Translated into Brazilian

Manifestação contra violência animal leva 9 mil à Av. Paulista

Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-3) publica parecer sobre dietas vegetarianas

O CRN-3 (Conselho Regional de Nutricionistas), que reúne profissionais dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, um dos principais do país, finalmente admitiu, por meio de comunidado digital a seus afiliados (newsletter), que todos os tipos de dietas vegetarianas, incluindo a dieta vegetariana estrita, utilizada por veganose e que exclui todos os produtos e ingredientes de origem animal, são viáveis sob o ponto de vista nutricional.
A ADA (Associação Dietética Americana), órgão sediado nos EUA e um dos mais respeitados do mundo, já recomenda todas as dietas vegetarianas há anos, como você pode conferir aqui.
Confira abaixo, na íntegra, o comunicado do CNR-3 sobre as dietas vegetarianas:
Vegetarianismo
O Conselho Regional de Nutricionistas – 3ª Região, dando continuidade ao Projeto “Ponto e Contra Ponto”, para discussão de diversos temas polêmicos e de interesse para a atuação do nutricionista, divulga o resultado das discussões sobre Vegetarianismo, quando profissionais analisaram as questões nutricionais, sociais e culturais inerentes ao tema.
Nesta discussão, destacaram-se as seguintes considerações:
– os seres humanos são animais onívoros que podem consumir tanto os produtos de origem animal como vegetal. Por sua natureza biológica, o homem pode comer o que quiser. As vicissitudes ambientais, associadas à pulsão de vida vêm determinando as alterações evolutivas nos costumes alimentares;
– vegetariano é aquele que exclui de sua alimentação todos os tipos de carne, aves e peixes e seus derivados, podendo ou não utilizar laticínios ou ovos;
– a alimentação vegetariana é praticada, atualmente, por diversas razões – científicas, ambientais, religiosas, filosóficas, éticas. Estudos científicos demonstram que é possível atingir o equilíbrio e a adequação nutricional com dietas vegetarianas – ovolactovegetarianas, lactovegetarianas, ovovegetarianas e até veganas, desde que bem planejadas e, se necessário, suplementadas;
– a dieta vegetariana estrita (vegana) não apresenta fontes nutricionais de vitamina B12, que deve ser fornecida por meio de alimentos fortificados ou suplementos. Os elementos que exigem maior atenção na alimentação do ovolactovegetariano são: ferro, zinco e ômega-3. Na dieta vegetariana estrita deve haver atenção, além de vitamina B12, para cálcio e proteína;
Diante destas considerações, o CRN-3 RECOMENDA aos nutricionistas para que estejam atentos ao seguinte:
1) Qualquer dieta mal planejada, vegetariana ou onívora, pode ser prejudicial à saúde, levando a deficiências nutricionais.
2) As dietas vegetarianas, quando atendem às necessidades nutricionais individuais, podem promover o crescimento, desenvolvimento e manutenção adequados e podem ser adotadas em qualquer ciclo de vida.
3) Indivíduos com distúrbios alimentares (anorexia nervosa, bulimia, ortorexia e outros), em algum momento da evolução da doença, estão sujeitos a adotar dietas restritivas de qualquer tipo, vegetarianas ou não e devem ser avaliados nesse contexto.
4) A adequação nutricional da dieta vegetariana estrita (vegana) é mais difícil de atingir e exige planejamento e orientação alimentar cuidadosos, incluindo suplementação específica.
Ao nutricionista cabe orientar o planejamento alimentar dos indivíduos, visando à promoção da saúde, respeitando as individualidades e opções pessoais quanto ao tipo de dieta. Aspectos biológicos, psicológicos e socioculturais da relação entre o indivíduo e os alimentos devem sempre ser considerados, no processo da atenção dietética.
CRN-3
Colegiado 2011-2014
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1461, 3º andar, Torre Sul – Jd. Paulistano
São Paulo – SP / www.crn3.org.br / comunicacao@crn3.org.br
Leia o que o Dr George Guimarães, nutricionista especializado em dietas vegetarianas, tem a dizer sobre este parecer do CRN-3: Leia aqui.

Fonte: Vista-se

Causa Operária TV - Desocupação do Pinheirinho (SJC) - Imagens exclusivas



Coisas que a G(B)lobo não mostra..

4 Massacre do Pinheirinho - Prisão de Guilherme (MTST), balas de pistola








A grande mídia é tão asquerosa, tão vendida, tão hipócrita, que o "Fantástico" teve a pachorra de dizer que tinha uma cracolândia dentro do Pinheirinho. Em quase 9 anos da maior ocupação organizada da américa latina nunca houve um único assassinato.

O tráfico jamais entrou no Pinheirinho, tamanha era a organização e a concepção de luta que aqueles moradores guerreiros tinham. São trabalhadores, famílias, crianças, são estudantes, são vida!

Num lugar onde até a igreja neopentecostal estava na luta, com sua construção servindo de espaço de reuniões políticas, como contestar a organização destes moradores ao dizer que lá havia cracolândia e que isso presume um tráfico.

É a mídia de conchavo direto com os setores mais reacionários e poderosos da sociedade brasileira, tentando "matar dois coelhos com uma cajadada só": destruir a imagem dos moradores e trabalhadores do Pinheirinho e dos usuário de drogas do centro de São Paulo.

O que nos aproxima destes dois setores que hoje é brutalmente reprimido pela política higienista do governo do PSDB é o fato de sermos da classe trabalhadora. (Camila Yuri)

Então..Nova Luz..

Manifestação Crueldade Nunca Mais - São Paulo (MASP)

MANIFESTAÇÃO CONTRA CRUELDADE AV. PAULISTA



Mais..

Crueldade Nunca Mais - São Paulo/SP - 22/01/2012



Parte do que foi ..por que pra saber , só estando lá ;)

Scut & Tha YaHman (SYM) - "Louvamos" (Cadu / Sandro)



É incrível o preconceito que se tem com o reggae...

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Como construir com bambu

Paises da Ásia e da América Latina como Equador, Venezuela e Colômbia fazem uso do bambu na construção civil a milhares de anos, sendo que no Equador, na cidade de Guaiaquil, existem casas construídas inteiramente com bambu.
No Brasil, o clima é bom para o plantio, e os valores da cultura do bambu podem ser de grande interesse social. O motivo pelo qual ele não é utilizado em larga escala no Brasil é que além de não existir matéria prima disponível, pois não existe mercado consumidor que demande sua produção, a legislação brasileira não permite utilizar material de fácil combustão dentro do perímetro central.
Numa casa o bambu pode estar presente em tudo. A durabilidade desse material para a construção civil é comprovada considerando-se a quantidade de obras construídas pelos povos asiáticos, tudo depende do trato que se da ao material e da tecnologia empregada.
O bambu pode substituir o ferro em construções de casa, muros, prédios, e etc. No Japão, China e Índia são encontradas casas, prédios de até oito metros de altura, pontes e etc.
Construir casas mais econômicas e escolas no mesmo estilo, de maneira a atender às necessidades da população estudantil e resolver o problema habitacional, pode ser viabilizado pelo bambu, pelo menos em parte.
Como cobertura tanto para casa como para escolas a exemplo do que já se faz em países como a Colômbia, pode-se economizar muito e construir em grande escala.
CUIDADOS
Para o bom desempenho do bambu na construção, é necessário tomar certos cuidados.
No caso de uma concretagem com bambu, o bambucreto, é preciso evitar a presença de ar no interior da massa, o que evitara rachaduras após a secagem. Depois todo processo é idêntico ao tradicional.
Os caules do bambu podem ser empregados inteiros, ou em lascas. Os pedaços devem ser cortados junto aos nós, quando usados inteiros e ao ar livre, evitando-se assim que a água acumule-se nas extremidades e livres e provoque futuros apodrecimentos.
Não se deve usar pregos ou parafusos, pois ocasionam rachaduras e estragos no bambu. Quando for necessário fazer a junção de duas peças, usar arame galvanizado, corda ou preencher os ocos com uma madeira dura.
BAMBU EM ESTRUTURAS DE CONCRETO
Ao realizarem estudos sobre o emprego do bambu como reforço de concreto, conclui-se que, para um bom rendimento em concretagem reforçada com bambu:
1-     Ao ser recoberto corretamente, procedendo-se identicamente a utilização do ferro o concreto não apresenta fissuras.
2-     Vigas de concreto reforçadas com bambu têm maior resistência que uma viga de dimensão igual e com as mesmas características, mas que não foi reforçada com bambu.
3-     A capacidade de aderência do bambu é dada pela sua superfície de contato.
4-     Vigas de concreto reforçadas com bambu seco e tratado por emulção asfáltica geralmente possuem maior resistência do que o bambu úmido, que não recebeu tratamento.
5-     Quando for usada a emulção asfáltica, deve-se tomar muito cuidado para impermeabilizar o bambu seco, porque o excesso dessa emulsão funciona como lubrificante, e bambu não adere ao concreto.
6-     Ao se usar o bambu como reforço em concreto, o caule deve ter cerca de três anos de idade e ter sido cortado a pelo menos um mês.
7-     Recomenda-se usar impermeabilizante, que também previne a expansão dentro do concreto.
Propriedades físicas do bambu:
No entrenóNo nó
Resistência a tensão:2.636Kg/cm22.285 Kg/cm2
MáximaMínima
Elasticidade de tensão:316.395 Kg/cm2140.000 Kg/cm2
Resistência a compressão:863 Kg/cm2562 Kg/cm2
Elasticidade de compressão:199.000 Kg/cm2151.869 Kg/cm2
Resistência a flexão:2.760 Kg/cm2763 Kg/cm2
Elasticidade de flexão:220.000 Kg/cm2105.465 Kg/cm2
Esses dados revelam os valores médios obtidos em ensaios de várias espécies de bambu.
A resistência das fibras varia de acordo com a sua posição na parede do bambu, sendo mais forte as fibras da capa externa que as da interna.
Resistência das fibras:
Parte externaParte Interna
Flexão:2.531 Kg/cm2949 Kg/cm2
Tensão:3.200 Kg/cm21.550 Kg/cm2
O bambucreto pode ser utilizado na construção de colunas de varandas de residências, tanto internamente, isto é dentro de uma estrutura de concreto, como externamente.
Em termos econômicos o bambucreto se mostra mais favorável do que o ferro, pois o bambu é de mais fácil aquisição e transporte, além de oferecer boa resistência flexão e a tração.
Numa peça de bambucreto recomenda-se colocar o bambu um pouco a baixo da linha central da peça, dando-lhe maior resistência.
MODELOS PRÁTICOS
Os esquemas construtivos procuram orientar o construtor que procura por umasolução segura, prática e econômica para sua obra.

BBC - Muito alem do Cidadao KANE (1993) - parte1

Meat The Truth - Uma verdade mais que inconveniente - legendado

Protect IP Act Breaks the Internet [legendado]



O que ser PIPA?

Mais neste blog: http://youpix.com.br/fights/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-o-sopa/

e aqui: http://a2.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/404397_285804188144018_100001433179634_838728_1225346488_n.jpg

Uruguai em protesto: http://blogs.estadao.com.br/link/uruguai-tera-internet-gratuita-em-protesto-a-sopa/

David Guetta - Without You ft. Usher - (Piano/Cello) Cover

Um Girassol da Cor de Seu Cabelo



Clube da esquina....amo..

"Luiza já voltou do Canadá. E nós já fomos mais inteligentes"



Impossível deixar passar...

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Apaga ideologia, liberdade, cidadania..ao menos tenta..não deixe

Psicologia, Psicanálise e Cultura: NÃO NASCEMOS PRONTOS!

Psicologia, Psicanálise e Cultura: NÃO NASCEMOS PRONTOS!: Mario Sergio Cortella O sempre surpreendente Guimarães Rosa dizia: “o animal satisfeito dorme”. Por trás dessa aparente obviedade está...

Jamie Cullum The Wind Cries Mary Unplugged live

#Ocupa Sampa - Chamada



A guerra continua!!Bora desarmar o $istema!

Mais informações:
http://15osp.org/
http://www.facebook.com/acampasampa

The Mars Volta - Asilos Magdalena

Ilha das flores - completo



Um dos docs com as melhores ironias .

Quanto vale ou é por quilo?



Outro ótimo do Sérgio Bianchi ;)

Em tempos de leitura

Finalmente a correria do vestibular acabou e eu tenho um tantinho de tempo para ler meus amados livros que tanto compro compulsivamente.


Crise compulsiva essa que se estende à leitura...no mínimo dois livros de uma vez, até uns cinco.
O que com a vida de vestibulando me impediu de terminar a maioria deles.


Desta vez preferi começar devagar , mas em uma semana já estou no final de um e no começo de outro.


Agora estou no comecinho de Budapeste , então não dá pra descrever muito , apesar de dispensar comentários, afinal é do Chico Buarque ;) 


 

Juntamente com a HQ "Persépolis" , a qual tb tem uma animação muito boa que a Tv Cultura costuma passar, a versão impressa é de longe mais completa e fantástica.



Passando pela história da invasão árabe na Pérsia e o que isso culminou culturalmente , além de narrar os ápices dessa guerra intermitente (divulgada como Irã X Iraque) através do ponto de vista de uma menininha que cresce em meio bélico e , talvez por puro determinismo , ganha consciência política , sai do país em plena juventude e encara suas dúvidas e crises da faixa etária convivendo com a cultura européia cheia de preconceitos com a sua.


Cronicamente Inviável



Um dos melhores do Bianchi!

Espanha: “festa” em homenagem a padroeiro “dos animais” joga cavalos ao fogo





Por Robson Fernando de Souza | Defensores dos Direitos Animais de qualquer religião ou irreligião, ainda mais os católicos, estão muito irritados com uma “festa”, realizada na vila espanhola de San Bartolomé de Pinares, que dizem ser a celebração de Santo Antônio, dito padroeiro dos animais não humanos.
As fotos divulgadas pela Folha.com são escandalizantes, em especial para os católicos antiespecistas, que veem ali um ultraje contra Santo Antônio – aliás, mesmo os não católicos podem ver naquilo uma ofensa à memória do santo e a muitos dos próprios católicos que o veneram. São cavalos literalmente jogados ao fogo, obrigados a atravessar labaredas que lhes causam a forte dor de serem queimados por alguns segundos.
O ato de “homenagear” um padroeiro dos animais não humanos “justamente” com crueldade contra os apadroados é uma demonstração real do duplipensar especista. É comparável a “homenagear” escravos humanos fazendo-os lutar entre si até que um dos lutadores caia arrasado.
Os católicos antiespecistas, principalmente os espanhóis, precisam se posicionar para pôr um fim a esse tipo de situação obviamente absurda.


Fonte: Vista-se

Um quinto do aquecimento do planeta vem da pecuária

Por Guilherme Carvalho para o Acerto de Contas | No vôo em que eu viajava rumo à COP17, a Conferência de Mudanças Climáticas da ONU que aconteceu na cidade de Durban (África do Sul) no final de 2011, o comissário de bordo se aproximou cordialmente do meu assento e perguntou, em inglês: “o senhor solicitou refeição vegetariana estrita, correto?”
Fiquei feliz de lembrar que aquela companhia me havia oferecido esta opção, o que tornava minha postura em comparecer à COP17 e debater o aquecimento global um pouco mais coerente.
Segundo um estudo da FAO (veja aqui, em inglês), a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, a agricultura animal — entendida como todo o setor econômico dedicado à produção de carnes, leite e ovos — responde por aproximadamente 18% de todas as emissões de gases do efeito estufa geradas por atividades humanas.
Esta constatação tem — ou deveria ter — numerosas implicações no âmbito das políticas públicas e das negociações internacionais como a COP, colocando o setor da agricultura animal no topo da escala de prioridade dos governos, junto ao setor energético, florestal e de transportes. No âmbito individual, entretanto, a conclusão é muito mais direta: reduzir o consumo de carnes, laticínios e ovos pode ser uma medida poderosa na redução da nossa contribuição para as mudanças climáticas.
Mas é claro que a agricultura, assim como praticamente qualquer atividade econômica, emite gases do efeito estufa. Produzimos alimentos — não apenas carne — em larga escala para uma população global que caminha para atingir os nove bilhões em 2050. Por que, então, esse alarde todo em relação à agricultura animal, especialmente, e não tanto à agricultura em geral?
Dados da FAO indicam que mais da metade do milho e do sorgo produzidos globalmente são usados na alimentação de animais criados para consumo, bem como praticamente todo o farelo de soja. Em poucas palavras, isso significa que os latifúndios alimentam o gado, não as pessoas. E o gado, então, a uma eficiência muito inferior e a um custo muito mais alto, alimenta as pessoas. O que os estudos recentes têm feito é internalizar todas estas emissões — desde a fabricação dos fertilizantes para produzir a ração do frango, passando pelo desmatamento para abrir pasto para o boi, até o caminhão frigorífico que transporta a carne e os laticínios —, aproximando-se mais da correta responsabilização ambiental do setor.
De posse destas informações, e se eu queria sob qualquer hipótese considerar-me um ambientalista coerente, havia de procurar refeições vegetarianas — pensei enquanto entrava no centro de convenções da conferência em Durban. A maioria dos delegados não parecia ter atinado e comia cheeseburguers despreocupadamente. Dez metros adiante, encontrei uma lanchonete que vendia sanduíche de falafel, um delicioso prato árabe à base de grão-de-bico. Não foi tão difícil.
Aqui no Brasil, alguns amigos comentam que não estão prontos para se tornar vegetarianos. Peço-lhes que percebam que a decisão sobre comer produtos animais não é uma proposição do tipo “tudo ou nada”. Mariana adota o estilo de vida vegano e se abstém de quaisquer produtos animais, mas aquela amiga dela ainda come carne às vezes. Meu irmão decidiu que esse ano cortaria ao menos pela metade o seu consumo de carne e também de queijo, enquanto que Vinicius apenas segue a proposta da “segunda sem carne”.
E todos os outros estágios intermediários são possíveis e podem ser interessantes. Um relatório elaborado em 2010 pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (veja aqui, em inglês) concluiu que uma redução substancial dos impactos da agricultura seria apenas possível com uma mudança substancial de dieta em todo o mundo, distanciando-se dos produtos animais. Me parece que mudar a nossa própria dieta é um bom começo.
Voltando da conferência, após terminar a mais saborosa refeição de avião que já tive — risoto de cogumelos —, me ocorreu de repente que a queima do combustível do meu longo vôo certamente estava gerando uma poluição considerável. Evitá-la seria difícil, já que o mesmo percurso por qualquer meio alternativo demoraria pelo menos vinte vezes mais. Buscar refeições vegetarianas foi muito, muito mais fácil. E possivelmente mais eficaz.
_________________________
Guilherme Carvalho, Diretor de Meio Ambiente da Sociedade Vegetariana Brasileira – SVB
Fonte: Vista-se

Porque as pessoas estão Loucas e o mundo sendo destruído ?

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

É isso...não que eu goste mais de um ou outro.

Luiz Gonzaga Jr. - Espere Por Mim Morena

Donos do chao Nalu - etnia..

E mais anti Politicas higienistas.. LUZ

Clique no link abaixo para ver o doc sobre o "projeto estrutural" da nova Luz e a politica individualista , truculenta e higienista do Kassab...

http://vimeo.com/32513151

Sempre a dupla Kassab e Alckimin...

VALE DO RIO DOCE (1ª parte) - Parte da Privataria




Meditação reduz a ansiedade e o estresse e auxilia na cura de doenças



Estou sendo prova viva ...

ECOLOGIA MENTAL

O Poder do nosso Pensamento - Mensagens das Águas

Veja..

revista-veja.jpg

Não serve pra mais nada além de aumentar a ideologia... e não é isso que falta na nossa sociedade?

Afirmação um tanto quanto Arcaica , não é? Afinal de contas quem retirou essas matérias da grade escolar com a mesma desculpa infame? Ah, sim..a Ditadura Militar...

Pior..os trouxas leem essa merda, acreditam como se fosse verdade e brigam por ela...
Como diria o propagandista do Hitler, Joseph Goebbels: "uma mentira contada mil vezes torna-se verdade".
O senhor citado acima é o ídoolo da Veja, Globo , Folha de SP ..dentre outros..
Duvide de tudo o que lê, tudo o que falam e tudo o que vê...

Beto Guedes - Sol de Primavera - Pedras Rolando

Enquanto isso ..no lustre do castelo brasileiro..

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Entenda a Lei da Concessão Urbanística e o projeto Nova Luz - Raquel Rolnik

Analista político defende resistência no Pinheirinho no Jornal da Cultura

Sapato Velho - Quarteto em Cy -

John Coltrane - Acknowledgement - 1965 Live Video

Analogik - Røg

Antonia Melo: "O rio Xingu está gritando: me defendam. Lutem por mim"

Produto poderá conter informação de que foi obtido com uso de animal vivo

A Câmara dos Deputados analisa projeto que torna obrigatória informação nas embalagens dos produtos de que eles foram obtidos a partir de testes com animais vivos, quando for o caso.
Pela proposta (Projeto de Lei 2470/11), do deputado Ricardo Izar (PV-SP), fica facultada aos produtos e substâncias que não tenham sido obtidos fazendo uso de testes com animais vivos a rotulagem “obtido sem fazer uso de testes com animais vivos”.
Segundo o projeto, a informação também deverá constar do documento fiscal, a fim de que ela acompanhe o produto em todas as etapas de sua cadeia produtiva. As empresas terão prazo de 180 dias para se adequarem à lei, contados a partir de sua aprovação.
Modelos computadorizados
Segundo o autor, já está provado que é possível avaliar medicamentos ou produtos sem fazer uso de animais vivos. Na Europa e nos Estados Unidos, os animais vivos estão sendo substituídos por modelos computadorizados nos experimentos, afirma o parlamentar.
Ricardo Izar afirma que no Brasil, por outro lado, a utilização de animais em cirurgias e experimentos nos cursos de medicina, medicina veterinária, biologia, psicologia e odontologia, entre outros, é uma prática ainda comum. “Espécies como cães, gatos, cavalos, coelhos, camundongos são submetidas a cirurgias e testes, na maioria das vezes dolorosos, sob o pretexto de ‘ensino didático’, ‘pesquisa científica’ ou ‘para obtenção de novos produtos’”, lamenta o autor do projeto.
Movimento pelo banimento
Izar observa ainda que no Brasil há um movimento pelo banimento de experimento com animais vivos. “Nas faculdades de medicina veterinária, em particular, estudantes e professores, constrangidos com o fato de aprenderem a cuidar dos animais torturando-os, pedem o fim desse ‘tipo refinado de crueldade’”, ressalta.
Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será examinado pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: Correio do Brasil
Nota da Redação da ANDA: É importante informar no rótulo se o produtos foi testado em animais, mas também se contém ingredientes animais e se os ingredientes foram testados em animais.

Brasil: Pecuária e Meio Ambiente

Estado Laico e os Cristãos

"Persona" Ingmar bergman

Hair 1979 (Musical) Trailer

Pat Metheny - The Sound Of Silence!

The Beatles- A Day in the Life

Ian Anderson- The Secret Language of Birds

A Walk On The Wild Side

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A Corporação / The Corporation

Zygmunt Bauman - Fronteiras do Pensamento

Zygmunt Bauman - Fronteiras do Pensamento

Na semana em que reitor da USP fecha sede do DCE, FUVEST pede redação sobre participação política


O Analfabeto Político
O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala,
nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe,
da farinha, da renda de casa,
dos sapatos, dos remédios,
dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro
que se orgulha e enche o peito de ar
dizendo que odeia a política.
Não sabe, o idiota,
que da sua ignorância política
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos
que é o político vigarista,
pilantra, o corrupto
e lacaio dos exploradores do povo.
Bertolt Brecht – dramaturgo e poeta alemão (1898 – 1956)
Este ano a FUVEST optou por um tema de redação que provavelmente foi o termo mais discutido em 2011: participação política. O ano que passou ficou como um marco para a democracia, deixando um legado de inspiração para as mobilizações sociais ao redor de todo o mundo. Até o último momento o ano que começou com a deflagração da Primavera Árabe terminou com protestos dos russos contra fraudes nas eleições legislativas.
No Brasil, 2011 foi marcado por diversas manifestações nas ruas e avenidas das principais cidades do país com temas como a legalização da maconha, contra o machismo e a violência sexual, pela liberdade de expressão, contra a construção da Usina de Belo Monte. Também foram palcos de forte mobilização as principais universidades, como a ocupação da reitoria da UFRGS, e greve dos estudantes da USP, que foi manchete nos jornais do país inteiro.
A proposta de redação da FUVEST 2012 foi apresentada por 5 textos, entre eles um que tratava sobre a origem da palavra idiota, que segundo o texto é originaria do termo grego idiotes, “aquele que só vive a vida privada, que recusa a política”, e uma charge tratando sobre o mesmo tema. Outros dois textos, elevavam a política como “imperativa e predominante” sobre a nossa vida, afirmando que praticamos política “querendo ou não querendo”. O último texto abordava a questão do processo de esvaziamento do Estado e transferência de suas atribuições para outras instituições, “primordialmente as do mercado financeiro e do consumo”.
Contraditoriamente, o tema de redação da FUVEST, vestibular da USP, aparece justamente em um dos momentos mais conturbados politicamente da Universidade. No segundo semestre de 2011 mobilizações estudantis contra a militarização do campus do Butantã foram fortemente reprimidas pela reitoria da USP, motivando greve dos estudantes. A repressão foi tão grande que culminou, durante o período de férias, na expulsão de 6 estudantes por participarem de manifestações políticas e no fechamento, nesta semana, da sede do DCE-Livre da USP, entidade representante dos estudantes da Universidade.